PETR JASEK FINALMENTE LIVRE

  • Home
  • PETR JASEK FINALMENTE LIVRE

O nosso irmão Petr Jasek, trabalhador da Clamor dos Mártires responsável pela África, foi liberto da prisão no Sudão, depois de um indulto emitido pelo presidente do Sudão, Omar Al-Bashir. Petr foi preso pelo regime islâmico do Sudão depois de visitar os cristãos sudaneses e fornecendo uma pequena doação para ajudar com o tratamento médico de um jovem cristão. Ele foi condenado por vários "crimes" em janeiro passado, incluindo espionagem e entrada ilegal no Sudão. Ele foi condenado à prisão perpétua, o que pela sudanesa significa mais de 20 anos de prisão, além de quatro anos adicionais para outros crimes alegados. As negociações entre os Governos do Sudão e da República Checa estavam em andamento desde que a sentença havia sido anunciada, culminando com uma visita a Cartum do Ministro das Relações Internacionais da República Checa Lubomir Zaoralek.

 

 

Foto publicada no twitter do Sr. Zaoralek com Petr Jasek voltando para a casa na tarde do último domingo (26/02).

(Foto publicada no twitter do Sr. Zaoralek com Petr Jasek voltando para a casa na tarde do último domingo - 26/02)

Petr foi preso em dezembro de 2015 e permaneceu na prisão desde então. Ele foi considerado culpado em janeiro de 2017 por "guerra contra o Estado", "violar as restrições em zonas militares", "espalhar boatos para difamar o Estado", “cometer ‘espionagem’” e "incitar a luta entre comunidades".

Petr tem servido diligentemente aos Cristãos perseguidos como trabalhador da Clamor dos Mártires por mais de 15 anos. Antes de sua prisão, ele trabalhava como Diretor Regional da África. Ele viajou por toda a África, supervisionando pessoalmente a entrega de suprimentos materiais e espirituais aos cristãos em nome da Clamor dos Mártires.

Quando foi preso, Petr fez uma declaração de que Deus tinha a chave de sua cela. Estamos muito gratos que Deus abriu as grades da cela e que Petr está junto de sua família novamente.

Com Petr, foram presos outros três sudaneses, incluindo dois pastores. Perto do final do julgamento, o juiz determinou que não havia nenhuma evidência de crime realizado pelo Pr. Kuwa Shamaal que foi liberto.

Pr. Hassan Abduraheem e Abdulmonem Abdumawla, no entanto, foram julgados e considerados culpados por ajudar Petr Jasek. Estes dois homens sudaneses continuam na prisão, cada um cumprindo uma sentença de 12 anos.

Após voltar para casa, o Petr foi hospitalizado para fosse avaliado o impacto físico que este longo tempo na prisão trouxe para seu corpo. Ele e sua família necessitam de privacidade neste momento enquanto juntos começam a se recuperar desta experiência. Depois de um período de descanso, reflexão e recuperação, Petr compartilhará algumas de suas experiências e as lições que Deus ensinou-lhe na prisão.

Compartilhe

Comentários